Fragata descansando em cima de uma árvore do Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes. Foto: Carlos Alberto Coutinho


Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes (SP) oferece agora o avistamento de pássaros (birdwatching) como mais uma opção de turismo. Com isso, as empresas turísticas credenciadas poderão realizar passeios embarcados para o avistamento de fragatas, gaivotas, atobás, entre outras aves marinhas. No arquipélago, foram registradas 100 espécies de aves, entre visitantes e residentes, além de um dos maiores ninhais de aves marinhas do país.

O uso público do Arquipélago de Alcatrazes começou em dezembro de 2018, quando a unidade de conservação abriu as portas para mergulho autônomo e visita embarcada, com mergulho de flutuação e observação de fauna marinha. Até agosto deste ano, a unidade já tinha 110 condutores de visitação capacitados, 20 operadoras de turismo credenciadas e mais de 1.202 pessoas já visitaram o arquipélago.

O arquipélago dos Alcatrazes impressiona por sua beleza e abriga expressiva biodiversidade marinha e insular. Rochas e paredões graníticos, com até 316 metros de altura, emergem do mar e encantam por sua beleza que é ressaltada pela revoada sincronizada das 10 mil aves marinhas que ali vivem e se reproduzem. Nas águas de Alcatrazes está a maior quantidade de peixes do Sudeste do Brasil, das mais variadas formas e cores, que lá encontram o ambiente ideal para reprodução e crescimento. Algas, esponjas, corais, tartarugas marinhas, raias, tubarões, baleias e golfinhos completam o cenário.

A visitação pública ao Refúgio de Alcatrazes pode ser realizada somente com empresas e condutores autorizados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

 

*Com informações da Comunicação ICMBio

 

 

Comentários

comentários