Paisagem do Pão de Açúcar e do Saco do Mamanguá na Reserva Ecológica Estadual da Juatinga (RJ). Foto: Duda Menegassi

Paisagem do Pão de Açúcar e do Saco do Mamanguá na Reserva Ecológica Estadual da Juatinga (RJ). Foto: Duda Menegassi


Os caminhos da Reserva Ecológica Estadual da Juatinga (RJ) ganharam 77 placas de orientação que ajudarão a guiar os visitante da unidade. As placas foram instaladas ao longo de 40 quilômetros de trilhas pelos guarda-parques da Reserva. Além das informações básicas, como direção e distâncias, as placas também informam os nomes das comunidades e dos atrativos no entorno, e alertam quanto à proibição de camping selvagem e da entrada de animais domésticos.

A Travessia da Juatinga, com 39 quilômetros de extensão, é um dos principais atrativos da unidade e foi um dos percursos sinalizados pela iniciativa. A trilha, que antes era um caminho recomendado apenas aos trilheiros mais experientes devido à sinalização escassa, costeia o mar e percorre algumas das paisagens mais lindas da Reserva. O trajeto começa na Vila Oratório e vai até Paraty Mirim, e as comunidades caiçaras tradicionais são os pontos de apoio para o acampamento dos montanhistas.

As placas foram financiadas pela Fundação SOS Mata Atlântica e também pela Concessionária de Energia Elétrica Ampla, que assumiu o compromisso como condicionante da licença ambiental da instalação de energia elétrica na região da reserva.

A Reserva

A Reserva Ecológica Estadual da Juatinga foi criada em 1991, e está localizada em Paraty, ao sul do estado do Rio de Janeiro, próximo à fronteira com São Paulo. A unidade é administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (Inea) e equivale a aproximadamente 9.800 hectares de Mata Atlântica.

 

*Com informação oficial do Inea

 

 

Comentários

comentários