Making-off da gravação no Parque Estadual da Ilha do Cardoso, em São Paulo. Foto: Ana Carolina Franken


Esta semana marca o lançamento da 2ª temporada da websérie Histórias da Grande Reserva Mata Atlântica, produzida pela Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), com parceria da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.  temporada contará com 10 episódios que serão lançados semanalmente aos domingos. O primeiro episódio já pode ser conferido no canal do YouTube e na página do Facebook da iniciativa.

Com duração entre 5 e 10 minutos, cada vídeo tem como objetivo fomentar o interesse local, nacional e internacional no maior remanescente contínuo do bioma e divulgar a rica história natural e cultural da região. A iniciativa da Grande Reserva Mata Atlântica busca valorizar as ações de conservação que geram oportunidades para o desenvolvimento regional, onde áreas naturais bem conservadas, a biodiversidade exuberante e a cultura local são meios para novos empreendimentos, geração de emprego e renda para as populações locais. 

Nesta temporada, a fauna é o tema do primeiro episódio tendo como protagonista a onça-pintada (Panthera onca). Atualmente classificada como “vulnerável” pelo Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção de 2018, elaborado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a onça-pintada é o maior mamífero do continente americano e conta com registros recentes na região da Serra do Mar paulista e paranaense, o que indica o bom estado de conservação desse local.

Um dos destaques da temporada é o episódio que conta um pouco da história e das tradições dos índios guarani mbyá, da aldeia Pindoty, que vivem na Terra Indígena Ilha da Cotinga, em Paranaguá, no litoral do Paraná. Também serão contadas histórias de personagens como Henrique Paulo Schmidlin, de 87 anos, que é um dos precursores do montanhismo paranaense e praticante ativo até hoje, e de empreendimentos como a Cave Colinas de Pedra, área de 45 hectares destinada ao processo de maturação de vinhos espumantes. Além disso, unidades de conservação como o Legado das Águas, a maior reserva privada da Mata Atlântica, a Estação Ecológica de Jureia-Itatins (SP) e o Parque Estadual da Ilha do Cardoso (SP), Parque Estadual da Ilha do Mel (PR) e Área de Proteção Ambiental de Guaratuba (PR), também marcam presença nesta temporada da websérie.  

 

*Com informações da SPVS

 

 

 

Comentários

comentários