Criada na quinta-feira (30/04), a área objetiva a proteção de espécimes da vegetação nativa e exótica do Cerrado, como as carnaúbas, as palmeiras, o marmeleiro, o sabiá, o mufumbo, a jurema preta, o mororó e o pau branco.