Sinalização na trilha indica as Paineiras. Foto: Richard Smith

Sinalização na trilha indica as Paineiras, local da festa. Foto: Richard Smith

Implementar uma trilha com 180 quilômetros de extensão que corta uma metrópole de leste a oeste pode parecer uma utopia. A metrópole em questão, porém, é o Rio de Janeiro, que não ganhou a alcunha de “Cidade Maravilhosa” à toa. Na paisagem que une a Mata Atlântica com a selva de pedra, e põe prédios e ruas lado a lado com montanhas e rios, a vocação estava clara. “Não sou o idealizador de nada, essa ideia é da natureza. O que eu tive foi um sonho”, explica Pedro Cunha Menezes, o tal sonhador. A Trilha Transcarioca leva o visitante de Barra de Guaratiba, na zona oeste do Rio, até o Pão de Açúcar, porta de entrada da Baía de Guanabara, na zona sul. O tamanho do trajeto é equivalente ao esforço que foi tirá-lo do papel. “Esse sonho não teria sido realizado se não fosse o sonho de muita gente”, acrescenta Pedro.

As muitas mãos por trás da primeira trilha de longo curso do Brasil puderam celebrar juntas, no último sábado (11/02), a sua inauguração oficial, após anos de trabalho de mapeamento, sinalização e manejo. A solenidade foi realizada no Centro de Visitantes das Paineiras, no Parque Nacional da Tijuca (RJ), e reuniu, além de Pedro Menezes, idealizador e atual diretor de uso público do ICMBio, autoridades como a secretária de planejamento da Prefeitura, Aspásia Camargo (PSDB), o deputado federal Alessandro Molon (Rede), o deputado estadual Carlos Minc (atualmente sem partido), o presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, e o presidente do Grupo Cataratas, Bruno Marques. Também estavam presentes os gestores e servidores das seis unidades de conservação pelas quais passa a Transcarioca, além de representantes de ONGs e dos incansáveis voluntários.

Café da manhã no começo do evento reuniu as pessoas no Restaurante Mirante Paineiras. Foto: Duda Menegassi

Café da manhã no começo do evento reuniu as pessoas no Restaurante Mirante Paineiras. Foto: Duda Menegassi

Auditório do Centro de visitantes ficou lotado. Foto: Duda Menegassi

Em seguida, os participantes assistiram à cerimoônia de inauguração. O auditório do Centro de Visitantes ficou lotado. Foto: Duda Menegassi

De mega ações e mutirões que chegaram a reunir cerca de 150 voluntários, até atividades de voluntariado semanais regulares e adoções de trechos da Transcarioca, a mão de obra e a paixão voluntária foram unanimidade na hora dos discursos dedicarem o seu “muito obrigado”. Ao todo, uma força-tarefa de 1.200 pessoas se envolveu na implementação da trilha. Um dos mais ativos colaboradores, Jeremias Freitas falou sobre a sensação de pertencimento através do voluntariado. “É uma honra ver esse projeto que será um legado para cidade do Rio de Janeiro se concretizando e saber que eu sou parte dele”, explicou.

Ricardo Soavinski fez questão de parabenizar a união de forças que tornou a Transcarioca possível e pontuou que “o significado disso é mais profundo, não é só a trilha em si, mas a valorização das Unidades de Conservação e da biodiversidade”. Na rota das pegadas da Transcarioca estão o Parque Estadual da Pedra Branca, o Parque Nacional da Tijuca, o Parque Natural Municipal de Grumari, o Parque Natural Municipal da Catacumba, o Parque Natural Municipal Paisagem Carioca e o Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca. Para unir as três esferas de governo e ajudar a gerir esse corredor ecológico entre as unidades de conservação, a trilha contou com o apoio do Mosaico Carioca de Áreas Protegidas.

“A Transcarioca é a costura do Mosaico, que tem exatamente essa proposta de juntar os fragmentos da Mata Atlântica para fazer um todo”, explicou o coordenador geral do Mosaico Carioca, Marcelo Andrade. Através do uso público da trilha, esse corredor ecológicos e torna não apenas mais um atrativo para cidade, mas um aliado na conservação dessas áreas.

Deputado federal Molon com a palavra. Foto: Duda Menegassi

Deputado federal Molon com a palavra. Foto: Duda Menegassi

Rafael Duarte fala sobre o Guia de bolso da Transcarioca. Foto: Duda Menegassi

Rafael Duarte fala sobre o Guia de bolso da Transcarioca. Foto: Duda Menegassi

Pronto a assumir a coordenação da Frente Parlamentar Ambientalista nesta quarta-feira, Alessandro Molon celebrou o resultado da trilha (com a qual colaborou com emendas parlamentares) e a importância de investir nos parques e nos corredores ecológicos: “O poder público deve acordar para a contribuição que pode e deve dar, e para qualidade de vida que uma iniciativa dessas gera, tanto para biodiversidade e conservação, quanto para própria população”.

O evento também marcou o lançamento do site oficial e de um guia de bolso da trilha (bilíngue), produzidos pela Bambalaio. Ambos trazem informações sobre as trilhas da cidade:  como chegar, qual o nível de dificuldade e quais os atrativos de cada trecho. Um dos produtores do guia, o fotógrafo Rafael Duarte explicou que o objetivo do trabalho é tornar a Transcarioca acessível a todos, mesmo aqueles pouco acostumados a colocar o pé na trilha. “Nos colocamos no ponto de vista do usuários para entender tudo que ele precisaria saber para fazer a trilha”, explica. Também há previsão de um aplicativo que permitirá aos montanhistas ter informações necessárias no bolso.

As novas placas de sinalização. Um mapa da Trilha Transcarioca e o trecho que parte das Paineiras. Foto: Duda Menegassi

As novas placas de sinalização. Um mapa da Trilha Transcarioca e o trecho que parte das Paineiras. Foto: Duda Menegassi

Em um ato simbólico final à oficialização da Transcarioca, foi revelada uma nova placa e um mapa informativo da trilha no Centro de Visitantes das Paineiras. O gesto foi feito em parceria com a cônsul canadense Evelyn Coulombe, presente em nome da Bruce Trail, trilha de longo curso no Canadá que, assim como a Rota Vicentina, em Portugal, serviu como intercâmbio para a equipe da Transcarioca.

Encerradas as formalidades, os participantes do evento foram convidados à pôr os pés na trilha. O grupo desceu das Paineiras até o Parque Lage, apenas um dos trechos do percurso total, é verdade, porém uma forma de inaugurar a Transcarioca com o pé direito. Nas palavras de Pedro Menezes, “uma trilha é um organismo vivo, portanto o sonho está só começando”. E esse agora é um sonho – e uma trilha – de muitos.

Após a trilha, os montanhistas celebram no Parque Lage a inauguração oficial. Foto: Divulgação/Trilha TRanscarioca

Após a trilha, os montanhistas celebram no Parque Lage a inauguração oficial. Foto: Divulgação/Trilha TRanscarioca

 

 

Confira mais fotos na galeria do Wikiparques sobre o evento

 

 

 

Comentários

comentários