Os peixes anuais, ou peixes de nuvens, vivem em poças temporárias e estão entre os mais ameaçados do Brasil. Foto: Instituto Pró-Pampa/Divulgação


Nem só de mares e rios precisam os peixes, algumas espécies dependem de outra fonte de água: as chuvas. É o caso dos peixes de nuvens ou anuais, espécies bem particulares que vivem em poças temporárias feitas e desfeitas de acordo com o regime das chuvas. Esses animais peculiares estão entre os peixes mais ameaçados do Brasil e são os protagonistas do projeto Peixes Anuais do Taim, realizado pelo Instituto Pró-Pampa na Estação Ecológica do Taim (RS) com apoio da Fundação Grupo Boticário.

Pesquisador monitora uma das poças onde vivem os peixes de nuvens. Foto: Gustavo Wallwitz/Instituo Pró-Pampa


Para divulgar o trabalho, a equipe lançou nesta terça-feira (11/09) um pequeno vídeo que acompanha os pesquisadores e revela um pouco mais sobre o habitat e comportamento dos peixes anuais. O vídeo de apenas 2 minutos é o primeiro de uma série que culminará no lançamento de um mini documentário sobre o projeto.

A pesquisa é a primeiro a investigar especificamente a assembléia de peixes anuais na Estação Ecológica do Taim e até o momento já foram realizadas amostragens em mais de 50 áreas úmidas temporárias – o habitat do peixe anual – com o registro de diversas espécies. A estação é uma importante área de proteção costeira inserida no bioma Pampa, algo comprovado pelo título de Sítio Ramsar, dado às zonas úmidas com relevância mundial.

Assista ao vídeo:

 

 

 

Comentários

comentários