Em 2018, os parques nacionais tiveram um total de 12,4 milhões de visitas. Em 2017 foram 10,7 milhões. Foto: Cátia Dias


Em 2018, os parques nacionais tiveram um aumento na visitação de 6,15% em relação ao ano anterior, com um total de 12,4 milhões de visitas. O Parque Nacional da Tijuca (RJ) continua sendo o campeão de visitações com 2,6 milhões de visitas. Em segundo e terceiro lugares vêm, respectivamente, o Parque Nacional do Iguaçu (PR) com 1,89 milhão de visitas, e o Parque Nacional de Jericoacoara (CE) com 1,09 milhão de visitas.

Além dos parques nacionais, outras categorias de unidade de conservação também receberam um volume maior de visitantes. Entre elas estão a Reserva Extrativista Marinha Arraial do Cabo (RJ), com 1,15 milhão de visitas e o Monumento Natural do São Francisco (AL), com mais de 658 mil visitas. Os parques, no entanto, são a categoria mais visitada, concentrando 71% da visitação.

Para o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Adalberto Eberhard, o aumento das visitas é decorrente do maior interesse das pessoas pelo meio ambiente e por experiências na natureza, mas o trabalho de estruturação das unidades ao longo do ano fez a diferença. A expectativa é de um contínuo crescimento da visitação. 

Para Paulo Faria, Coordenador de Estruturação da visitação e Ecoturismo, outra ação de destaque foi a sinalização e manejo de trilhas, proporcionando a prática de uma grande variedade de atividades, como caminhadas, cicloturismo, observação de aves, atividades educativas e atividades aquáticas. Um exemplo é a Floresta Nacional de Brasília (BA), que ganhou uma rede de trilhas com diversas quilometragens, desenhadas para diferentes públicos.

De acordo com um estudo realizado pelo ICMBio em 2017, a cada R$ 1,00 investido, R$ 7,00 retornam para a economia. O Instituto divulgará os resultados econômicos da visitação de 2018 no próximo mês.

Veja os dados de visitação

 

*Com informações da Comunicação Social do ICMBio 

 

 

Comentários

comentários