Monumento Natural das Ilhas Cagarras

Edição feita às 12h34min de 30 de janeiro de 2019 por DudaMenegassi (disc | contribs)

(dif) ← Edição anterior | ver versão atual (dif) | Versão posterior → (dif)

O Monumento Natural das Ilhas Cagarras, criado pela Lei 12.229 em 2010, é uma unidade de conservação (UC) de proteção integral situada à aproximadamente 5 km da orla da Praia de Ipanema, na cidade do Rio de Janeiro. O Monumento é composto pelas: ilhas Cagarras, Palmas, Comprida e Redonda e as ilhotas Filhote da Cagarras e Filhote da Redonda, bem como a área marinha num raio de 10m (dez metros) ao redor destas ilhas e das ilhotas. A UC tem como finalidade preservar os remanescentes do ecossistema insular do domínio da Mata Atlântica, os refúgios e áreas de nidificação de aves marinhas migratórias a beleza cênica local.

Fique por dentro das novidades do Monumento Natural Ilhas Cagarras no Blog do WikiParques


Carregando mapa...
Monumento Natural das Ilhas Cagarras
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Rio de Janeiro
Município: Rio de Janeiro
Categoria: Monumento Natural
Bioma: Marinho Costeiro
Área: 105,93 hectares
Diploma legal de criação: Lei Nº 12.229, de 13 de abril de 2010
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)

CR8 – Rio de Janeiro

Contatos:

Endereço da Unidade: Praça XV de Novembro, Nº 42 - 8º andar
CEP: 20010010
Bairro: Centro
UF: RJ
Cidade: Rio de Janeiro
Site da UC:
Telefone: (21) 30774287 e (21) 30774288
E-mail: cnuc@icmbio.gov.br

Índice

Localização

O Monumento Natural das Ilhas Cagarras está situado à aproximadamente 5 km da orla da Praia de Ipanema, na cidade do Rio de Janeiro. O Monumento é composto pelas: ilhas Cagarras, Palmas, Comprida e Redonda e as ilhotas Filhote da Cagarras e Filhote da Redonda, bem como a área marinha num raio de 10m (dez metros) ao redor destas ilhas e das ilhotas.

Como chegar

É possível chegar apenas de barco.

Ingressos

Não há cobrança de ingresso, mas a visitação terrestre na ilha não é permitida, apenas com autorização especial. É possível mergulhar no entorno das ilhas.

Onde ficar

Na cidade do Rio de Janeiro há inúmeras opções de hospedagem.

Objetivos específicos da unidade

Manter os ecossistemas naturais de importância regional ou local e regular o uso admissível dessas áreas, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação da natureza. A unidade de conservação tem como finalidade preservar os remanescentes do ecossistema insular do domínio da Mata Atlântica, os refúgios e áreas de nidificação de aves marinhas migratórias a beleza cênica local.

Histórico

Atrações

A beleza do Monumento Natural das Ilhas Cagarras pode ser contemplada através de passeios náuticos, snorkeling e mergulho autônomo, sempre seguindo as normas de mínimo impacto. O local também é utilizado por esportistas da canoagem e escalada, porém o desembarque nas ilhas atualmente é condicionado à autorização da administração da unidade.

Aspectos naturais

Relevo e clima

Fauna e flora

Avifauna

O principal destaque da fauna no MoNa das Ilhas Cagarras é a avifauna. No arquipélago ocorrem 51 espécies de pássaros, que utilizam as ilhas para descanso, alimentação ou reprodução; sendo 10 espécies de aves marinhas, 12 associadas à água doce e 29 aves terrestres.

Entre as aves que nidificam nas ilhas estão a fragata (Fregata magnificens), o atobá-marrom (Sula leucogaster), o gaivotão (Larus dominicanus), o savacu (Nycticorax nycticorax) e o urubu-de-cabeça-preta (Coragyps atratus).

As aves marinhas apesar de estarem presentes em menor número de espécies, são as mais numerosas, com duas espécies se destacando em número de indivíduos. A fragata e o atobá-marrom utilizam as ilhas para reprodução e formam ali colônias de mais de 5.500 e 1.500 indivíduos respectivamente. Para estas espécies, as ilhas representam um verdadeiro santuário. A ilha Redonda é o maior ninhal de fragata do Atlântico Sul, empatado com Alcatrazes, em São Paulo.

Problemas e ameaças

Há décadas, o arquipélago das Ilhas Cagarras é utilizado por setores de exploração local, como turismo, mergulho, caça subaquática, esportes de natureza e também por setores de exploração regional, como é o caso da pesca, já que sabidamente esta área é explorada por diferentes frotas pesqueiras do litoral sudeste do país. Adicionalmente impactos provenientes da urbanização da cidade do Rio de Janeiro parecem ter influencia direta sobre os ecossistemas insulares das Cagarras, como a presença próxima de emissários urbanos, a realização de dragagens e descarte de sedimentos e o tráfego intenso de embarcações comerciais. Os impactos citados tem cada um sua proporção, no entanto, é o somatório destes, que juntamente com a falta de ordenamento e de políticas públicas, traz preocupação sobre um patrimônio natural de tamanha importância.

No entanto, apesar do cenário histórico preocupante, diversos grupos de pesquisa que atuam nas Ilhas Cagarras atualmente fazem menção à importante presença de vários grupos e espécies da fauna marinha e terrestre, como as inúmeras colônias de aves migratórias, a presença de corais e seu ecossistema marinho, a presença anual de grupos de cetáceos que vêm às ilhas para se alimentar e a presença de remanescentes insulares da mata atlântica.

A criação formal desta área protegida, com suas características legais mais restritivas, é de extrema importância para que a médio e longo prazo as Ilhas Cagarras possam apresentar um novo cenário frente à conservação dos seus recursos naturais, servindo de modelo para projetos de conservação que se iniciem em centros urbanos. Porém, a criação da unidade incumbe ao governo federal uma enorme responsabilidade de implementar e garantir a presença de uma gestão institucional eficiente e continua, buscando proteger a natureza e compatibilizar suas formas de uso frente à sociedade.

Fontes

Mona das Ilhas Cagarras - ICMBio