Parque Florestal Estadual da Baleia

Fique por dentro das novidades do Parque Florestal Estadual da Baleia no Blog do WikiParques



Parque Florestal Estadual da Baleia
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Minas Gerais
Município: Belo Horizonte (MG)
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 102 hectares
Diploma legal de criação: Decreto Estadual nº 28.162, de 6 de julho de 1988
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Estadual de Florestas – IEF
Contatos:

Endereço: Rua Espírito Santo, 495, Centro, 5º andar, Belo Horizonte/MG
CEP: 30.160-030
Telefone: (31) 3228-7782
E-mail: pe.baleia@meioambiente.mg.gov.br

Índice

Localização

[[Location::
Localizado na base da Serra do Curral, símbolo da capital mineira, faz divisa com o Parque Municipal das Mangabeiras, além de estar inserido dentro da zona de amortecimento do Parque Estadual da Serra do Rola Moça e no interior dos limites da Área de Proteção Ambiental Estadual Sul RMBH, compondo assim, um corredor ecológico de expressivo valor ambiental na região metropolitana.]]

Como chegar

Sede do Parque: Rua Juramento, 1464, Saudade, Belo Horizonte/MG, CEP 30.285-000
Coordenadas Geográficas: 19°56’08,78”S; 43°53’27,29” O (datum WGS 84)

Linhas de ônibus:
9201: Baleia – Nova Granada
901: Circular Leste
9031: Nossa Senhora de Fátima – Centro
Trajeto: Praça Sete de Setembro – Sede do Parque

Ingressos

O Parque pode ser visitado durante todo o ano, de segunda a sexta, de 8 às 16 horas, mediante agendamento prévio junto ao IEF, com a administração do parque. Ele não possui área de camping e sua visitação deve ser feita no período diurno.

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Histórico

A origem do Parque Estadual Floresta da Baleia, está relacionada ao Decreto Estadual nº 10.232, de 27 de janeiro de 1932, que cria o Jardim Botânico na Fazenda da Baleia, no município de Belo Horizonte, com o objetivo de estudar a flora mineira e aclimatação de plantas de valor econômico. Este Decreto, além do Jardim Botânico, prevê que serão definidas, em terras devolutas, zonas de vegetação típica ou endêmica, com no mínimo 1 km², destinadas a estudos ecológicos e fitogeográficos, criando, deste modo, as primeiras áreas protegidas no estado mineiro. Posteriormente, a sua criação foi autorizada pela publicação da Lei Estadual nº 8.022, de 23 de julho de 1981, sendo regulamentado em 1988 pelo Decreto Estadual nº 28.162/88, com a finalidade de resguardar o patrimônio florestal e paisagístico de Belo Horizonte e oferecer à população possibilidades de recreação e lazer.

Segundo relatos da comunidade o Parque Estadual Baleia possui esse nome, pois existe na unidade de conservação uma formação rochosa que lembra o corpo de uma baleia.

Atrações

Aspectos naturais

Situado no bioma Mata Atlântica, em faixa de transição com o bioma Cerrado, apresenta grande diversidade de ambientes naturais, determinada principalmente por suas características litológicas e pedológicas.

Relevo e clima

Fauna e flora

Flora

Entre as tipologias da flora observadas no parque estão: O campo rupestre nas maiores altitudes; Mata de Galeria ou remanescentes de Floresta Estacional Semidecidual (Mata Atlântica) no fundo dos vales altamente declivosos. Nas encostas, os fragmentos florestais vão sendo substituídos gradativamente pela savana Gramíneo-Lenhosa. À medida que a altitude aumenta, as espécies arbóreas e arbustivas vão se tornando mais escassas e a paisagem vai adquirindo uma fisionomia campestre, dominada por espécies herbácease subarbustivas.

Problemas e ameaças

Fontes

Instituto Estadual de Florestas – IEF