APA Ilha do Bananal/Cantão



APA Ilha do Bananal/Cantão
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Tocantins
Município: Chapada de Areia, Pium, Monte Santo do Tocantins, Marianópolis do Tocantins, Dois Irmãos do Tocantins, Divinópolis do Tocantins, Caseara, Araguacema, Abreulândia
Categoria: Área de Proteção Ambiental
Bioma: Cerrado
Área: 1678000
Diploma legal de criação: Lei ordinária nº 907, de 20/05/1997
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Natureza do Tocantins
Contatos: Endereço: AANE 40 QI 02 Lote 03 Alameda 01 - Plano Diretor Norte - Palmas/TO - CEP: 77.054-040

E-mail: mari@naturatins.to.gov.br
Telefone: (63) 3218-2660
Chefe da Unidade: Fábio Brega Gamba

Índice

Localização

Está situada na parte oeste do estado do Tocantins, tendo como limites o rio Araguaia a oeste, e o Parque Nacional do Araguaia ao sul.

Como chegar

A APA Ilha do Bananal/Cantão localiza-se na porção oeste do Estado do Tocantins tendo como limites marcantes o rio Araguaia a oeste; e o Parque Nacional do Araguaia, ao sul. Ela pode ser acessada, a partir da cidade de Palmas (ver mapa sócio-econômico em anexo), tomando-se a rodovia TO-080 em direção à Paraíso do Tocantins, daí seguindo para a cidade de Monte Santo. As cidades diretamente envolvidas pela APA são acessadas tanto através desta via, (asfaltada em todo seu trecho), passando por Divinópolis, Marianópolis e Caseara; como pela rodovia TO-348 – a qual tem um de seus extremos no cruzamento com a TO-080, na altura de Divinópolis – passando pelas sedes municipais de Abreulândia e Araguacema. A cidade de Dois Irmãos pode ser atingida usando-se a via TO-342, em asfaltamento.

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Garantir a conservação da fauna, da flora e do solo, além de proteger a qualidade das águas e as vazões de mananciais da região.

Histórico

É a maior Unidade de Conservação do Estado do Tocantins e contribui de forma direta para a manutenção da biodiversidade do Parque Estadual do Cantão, cuja zona de amortecimento localiza-se em seus limites. A imensa variedade de recursos hídricos e a diversidade de ecossistemas existentes no seu interior faz desta Unidade de Conservação um lugar privilegiado.

Atrações

Aspectos naturais

Solo

São 05 (Cinco) os tipos de solos classificados no Atlas do Tocantins presentes na APA Ilha do Bananal/Cantão, a saber: - Solos Hidromórficos; - Solos Concrecionários; - Latossolos; Areias Quartzozas e; Podzólicos.

Geologia

A APA Ilha do Bananal/Cantão é caracterizada por dois acontecimentos geológicos. Um deles foram os Dobramentos Antigos (formação de cadeias de montanhas) acontecidos há aproximadamente 2,6 Bilhões de anos atrás, na Era Proterozóica. Esta área geológica está presente no interior da Unidade. Já o outro acontecimento, Cobertura do Cenozóico (65 Milhões de anos), ocorreu com a sedimentação de materiais desprendidos dos Dobramentos, que foram influenciados pela ação de intempéries (Chuva, sol, frio). Esta área acompanha importantes cursos d’agua localizados no interior da APA, como: Rio Araguaia, Caiapó, Coco, etc).

Hidrologia

Os municípios pertencentes à APA Ilha do Bananal/Cantão, estão inseridos no Sistema Hidrográfico do Rio Araguaia. Neste sistema pertencem as seguintes Bacias Hidrográficas: Bacia do Araguaia (A01); Bacia do Pium (A05); Bacia do Rio do Côco (A06); Bacia do Rio Caiapó (A07) e Bacia do Rio Lajeado (A08).

Relevo e clima

Relevo

O relevo da APA está classificado em três tipos diferentes: Formas Erosivas, Tipos de Dissecação e Formas de Acumulação. As Formas erosivas são constituídas a partir de processos predominantemente erosivos, onde houve um rebaixamento das saliências, tendendo ao nivelamento do relevo. Os Tipos de Dissecação são formas de relevo entalhadas pelos agentes erosivos, havendo uma dissecação diferencial do relevo, principalmente ao longo da rede de hidrográfica. E as Formas de Acumulação são relevos resultantes da sedimentos, em regiões fluviais, paludais e lacustres, normalmente sujeitos a inundação.

Clima

Clima úmido com moderada deficiência hídrica no inverno, evapotranspiração potencial apresentando uma variação média anual entre 1.400 e 1.700 mm, distribuindo-se no verão em torno de 390 e 480 mm ao longo dos três meses consecutivos com temperatura mais elevada.

Fauna e flora

Flora

Em sua maioria, a Unidade apresenta região do Cerrado, que é uma região com predominância de vegetação xeromorfa (plantas adaptadas a viverem em climas secos) aberta, dominada e marcada por um estrato herbáceo. Ocorre em quase todo o Estado, preferencialmente em clima estacional (mais ou menos 6 meses secos), sendo encontrada também em clima ombrófilo (presença de muita chuva), quando obrigatoriamente reveste solos lixiviados (lavados) e/ou aluminizados (com a presença de alumínio).

Apresenta ainda, uma pequena porção representada pela Região da Floresta Estacional Semidecidual, um tipo de vegetação predominantemente constituída por fanerófitos (grupo de plantas onde suas gemas estão localizadas há 25 cm ou mais acima do solo) com gemas (brotos ou botões) foliares protegidas da seca por escamas, tendo folhas adultas esclerófilas (deficiência hídrica sazonal e baixo teor de nutrientes no solo) ou membranáceas deciduais (queda de folhas e sua consequente reposição). Ocorre principalmente em áreas de altitude e/ou situadas no sul e sudeste do Estado.

Problemas e ameaças

Fontes

http://gesto.to.gov.br/uc/66/