Área de Proteção Ambiental das Reentrâncias Maranhenses

Fique por dentro das novidades da Área de Proteção Ambiental das Reentrâncias Maranhenses no Blog do WikiParques



Área de Proteção Ambiental das Reentrâncias Maranhenses
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Maranhao
Município: Alcântara, Carutapera
Categoria: Área de Proteção Ambiental
Bioma: Marinho
Área: 2.631.259,55 hectares
Diploma legal de criação: Decreto n° 11.901, de 11 de junho de 1991.
Coordenação regional / Vinculação: SEMA/MA - Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão
Contatos: Endereço: Av. dos Holandeses, n° 04, Quadra 06, Edifício Manhattan, Calhau - Calhau - São Luís/MA - CEP: 65.071-380

E-mail: cmcosta@sema.ma.gov.br

Telefone: (98) 3194-8900 e (98) 9171-7117

Índice

Localização

Situada no litoral ocidental do Maranhão entre a embocadura da Baía de São Marcos em Alcântara até a foz do rio Gurupi, abrangendo 16 municípios. Em seus limites está inserida a Reserva Extrativista de Cururupu, unidade de conservação federal.

Como chegar

A partir de São Luiz pega-se um ferry-boat na Ponta da Espera até Cujupe (Alcântara), de onde segue de carro até Apicum-Açu.

É possível pegar um ônibus até as cidades de Bacuri ou Cururupu e de lá pegar uma van até Apicum-Açu. Veja os horários e como fazer para chegar ao local na Rodoviária em São Luís.

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Disciplinar o uso e ocupação do solo, exploração dos recursos de origem animal e vegetal e atividade de pesca para que não venham comprometer as biocenoses específicas dos ecossistemas marinhos e flúvio-marinhos, e os padrões de qualidade de suas águas.

Histórico

Criada em 1991, foi designada Sítio Ramsar em 1993.

Atrações

Atrações variadas são oferecidas para os turistas mais curiosos e com espírito de aventura, como passeios pela ilhas vizinhas do município de Alcântara, ou explorações marítimas mais ousadas, conhecendo ilhas, praias desertas e baías.

A principal atração turística na região é a Ilha dos Lençóis, no litoral de Curupuru. Com uma beleza exótica o lugar oferece praias, dunas e lagoas cristalinas, é famosa por seus mistérios. Os quase 300 habitantes acreditam que lá vive um rei encantado conhecido por Dom Sebastião, que aparece nas noites de lua cheia, transformado em touro gigante. No dia em que um homem for corajoso o suficiente para ferí-lo na estrela brilhante que ostenta na testa, o encantamento se desfaz e o rei e toda a corte dele surgirão com todo o esplendor. A Ilha também é conhecida como "Ilha dos Filhos da Lua". Ali viveu, durante muitos anos, a maior colônia de albinos do mundo.

Aspectos naturais

Relevo e clima

A APA das Reentrâncias Maranhenses possui uma costa extremamente recortada e baixa, com inúmeras baías pontilhadas de ilhas, bancos de areia, canais de maré, estuários e extensos manguezais que penetram amplamente considerando-se o limite interno da influência de maré, ocupando faixas de terras abrangidas pela foz e as margens de rios.

A ocorrência de manguezais neste litoral é favorecida por uma série de fatores ambientais, como temperatura, alto índice pluviométrico, descargas de nutrientes, marés e presença de dezenas de estuários (de portes e tamanhos diversos), além da intensa atividade erosiva e deposicional.

Fauna e flora

Fauna

A região é considerada a segunda melhor área de invernada para aves limícolas migratórias, e área de alimentação e reprodução para várias espécies de aves costeiras.

Possui também alta densidade e diversidade de organismos bentônicos – moluscos, crustáceos, poliquetas, nematódeos, além de alta densidade e diversidade de peixes.

É uma área de alimentação e reprodução de mamíferos e répteis marinhos.

Entre as espécies ameaçadas e vulneráveis presentes na região estão a Capininga (Trachemys adiutrix), o Trinta-réis-real (Thalasseus maximus), o Maçarico-de-papo-vermelho (Calidris canutus) e o Guará (Eudocimus ruber).

Flora

Possui extensos manguezais com elevada produtividade pesqueira em toda costa ocidental maranhense. O manguezal é o ecossistema de maior importância para as Reentrâncias Maranhenses por possuir uma alta produtividade primária, que concorre para atividades pesqueiras, além de abrigar espécies ameaçadas de extinção.

Possui constituição florística diversificada, com predominância do mangue vermelho (R. mangle), a siriúba (A. germinans) e o mangue branco (L. racemosa). Os tipos de vegetação apresentam características próprias em decorrência das variações da composição edáfica e das ondas e marés. De forma geral a APA e seus ecossistemas estão bem conservados, mesmo com intensas dinâmicas da paisagem advindas pelas atividades socioeconômicas de porte regional.

Problemas e ameaças

Entre as principais ameaças estão:

  • Caça de peixe-boi
  • Captura e coleta de ovos de tartaruga
  • Captura e pesca acidental (golfinho, peixe-boi e tartaruga)
  • Pesca e caça predatória de meros, golfinhos e tubarões
  • Fiscalização deficiente e ausência institucional

Fontes

http://observatorio.wwf.org.br/unidades/cadastro/628/

http://sistemas.mma.gov.br/portalcnuc/rel/index.php?fuseaction=portal.exibeUc&idUc=1885

https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81rea_de_Prote%C3%A7%C3%A3o_Ambiental_das_Reentr%C3%A2ncias_Maranhenses

http://uc.socioambiental.org/uc/5154

http://www.mma.gov.br/estruturas/205/_arquivos/apa_reentrncias_205.pdf

http://reentrancias-ma.blogspot.com.br/2015/10/geomorfologia-costeira-o-caso-dos.html