Floresta Nacional Mapiá-Inauini

Fique por dentro das novidades da Floresta Nacional Mapiá-Inauini no Blog do WikiParques



Floresta Nacional Mapiá-Inauini
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Amazonas
Município: Boca do Acre (AM), Pauini (AM)
Categoria: Floresta
Bioma: Amazônia
Área: 368.947,86 hectares
Diploma legal de criação: Decreto n° 98.051, de 14 de Agosto de 1986
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade

CR1- Porto Velho

Contatos:

Gestor: ARY MIRANDA NETO
Endereço: Rua Cecília Leite, 67
CEP: 9850000
Bairro: Platô do Pequiá
UF: AM
Cidade: Boca do Acre
Site:
Telefone: (97) 34512518
E-mail: ary.miranda@icmbio.gov.br

Índice

Localização

Como chegar

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica, com ênfase em métodos para exploração sustentável de florestas nativas

Histórico

Atrações

Aspectos naturais

Relevo e clima

Relevo

A Floresta Nacional Mapiá-Inauini apresenta um relevo bastante uniforme, sem acentuados contrastes topográfico, formado principalmente sobre litologias sedimentares da Formação Solimões (BRASIL, 1976). A feição geomorfológica característica da área são os interflúvios tabulares, topos aplainados, com diferentes ordens de grandeza e de aprofundamento de drenagem (BRASIL, 1976). É possível encontrar também cristas no interior da Floresta Nacional.

Outra forma de relevo encontrada na Unidade de Conservação localiza-se ao longo das várzeas do principal rio da Unidade de Conservação, rio Inauini e de seus igarapés mais importantes: São Francisco, São Domingos, Arama e Inuriã. São áreas formadas por planícies e terraços fluviais, em geral, aplainadas resultante da acumulação fluvial, sujeitas ‘a inundações periódicas. São espaços “com ou sem ruptura de declive, a patamar mais elevado, que também comporta meandros abandonados” (BRASIL, 1976).

Clima

O clima da região é classificado genericamente pelo sistema de Köeppen como Am, ou seja, tropical úmido com curta estação seca (CARVALHO, 1994). Apresenta precipitação média anual entre 2000 e 2250 mm, com o período chuvoso iniciando em outubro e, prolongando-se até maio. O primeiro trimestre do ano é a época mais chuvosa. No trimestre mais seco a precipitação média não atinge 125 mm (BRASIL,1976).

Fauna e flora

Fauna

As informações da literatura, dos registros de campo e das entrevistas revelaram a ocorrência de uma fauna de vertebrados diversificada, com 1200 espécies animais, representadas por: mamíferos, aves, répteis e peixes, distribuídos em 144 famílias e 42 ordens. Aves é o grupo mais expressivo em termos relativos, seguido por: peixes, mamíferos e répteis.

Anfíbios não foram amostrados, mas espera-se uma alta diversidade; tendo em vista que em comunidades da Amazônia bem amostradas pode-se alcançar até 100 espécies de anfíbios. Na Reserva Extrativista do Alto Juruá e no Parque Nacional da Serra do Divisor (ambos na região da Amazônia Ocidental), recentemente foram registradas 113 e 100 espécies de anfíbios, respectivamente (SOS AMAZÔNIA, 1998; de SOUZA et al., 2002). Esses animais são considerados excelentes bio-indicadores, pois muitas espécies são sensíveis a alterações ambientais causadas pela poluição e pelo desmatamento, e conseqüente aumento de temperatura. São vertebrados controladores de pragas muito importantes, devido apresentarem hábitos alimentares insetívoros.

Flora

A Floresta Nacional Mapiá-Inauini está localizada no Bioma Amazônia, sendo que este último está situado na Zona Neotropical. Os critérios unificadores para a descrição do Bioma Amazônia são o clima predominantemente quente e úmido, predominância da fisionomia florestal, continuidade geográfica, a condição periequatorial e a bacia amazônica. As vegetações deste bioma apresentam alta diversidade biológica, que é resultado da interação das variadas condições geoclimáticas dominantes.

Nas áreas de domínio do Bioma Amazônia, ocorrem diversas formações vegetacionais como a Floresta Ombrófila Densa, que possui maior extensão, a Floresta Ombrófila Aberta, a Floresta Estacional Semidecidual, a Floresta Estacional Decidual, Savanas, Campinaranas, Formações Pioneira e Refúgio Vegetacional, além das formas de contato entre as diversas formações (IBGE, 2004).

Problemas e ameaças

Fontes

CNUC

ICMBio

Plano de Manejo