Floresta Nacional de Ipanema

Localizada a 120 km da cidade de São Paulo e abrangendo parte dos municípios de Iperó, Araçoiaba da Serra e Capela do Alto, sua criação inseriu-se no contexto da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a Eco-92 e seu aniversário de 20 anos coincide com a Conferência Rio+20. A missão da Flona de Ipanema é proteger, conservar e restaurar os remanescentes de vegetação nativa do domínio de Mata Atlântica, especialmente o Morro Araçoiaba, e seus ambientes associados, seus atributos naturais, históricos e culturais, promover o manejo florestal, o uso público e ser referência em integração socioambiental, pesquisa e disseminação de conhecimentos.


Carregando mapa...
Floresta Nacional de Ipanema
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Sao Paulo
Município: Araçoiaba da Serra, Capela do Alto, Iperó
Categoria: Floresta
Bioma: Mata Atlântica
Área: 5.179 hectares
Diploma legal de criação: Decreto Federal n° 530, de 20 de maio de 1992.
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio
Contatos: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade

Telefone: (61) 3341-9218

Unidade de Conservação Floresta Nacional de Ipanema

E-mail: flonaipanema.sp@ibama.gov.br Telefone: (15) 3459-9220

Chefe da Unidade: Alexandre Zananiri Cordeiro

Índice

Localização

Localizada a 120 km da cidade de São Paulo, a Floresta Nacional de Ipanema abrange parte dos municípios de Iperó, Araçoiaba da Serra e Capela do Alto. Fica a aproximadamente 15 km da cidade de Sorocaba.

Como chegar

Os dois principais acessos à Flona são pelo Km 99-B da Rodovia Castello Branco (SP-280), passando a cidade de Sorocaba (entrada pela Portaria 1 - coordenadas geográficas 23º 25' 24" S / 47º 35' 45" O), ou pelo Km 112 da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), antes da entrada de Araçoiaba da Serra (entrada pela Portaria 2 - coordenadas geográficas 23º 27' 24" S / 47º 35' 30" O)

Ingressos

A PARTIR DE 01/11/2015, O VALOR DO INGRESSO DA FLONA DE IPANEMA PASSOU A SER DE R$ 8,00, CONFORME PORTARIA ICMBio Nº 43 DE 30/09/2019.

A Floresta Nacional de Ipanema funciona de terça a domingo, das 08:00 às 16:00 (com saída até 17:00) para visitas espontâneas e visitas de grupos, escolas e universidades pré-agendados.

As trilhas atualmente em uso e o Monumento a Varnhagen são áreas de visitação condicionadas ao acompanhamento de condutores de visitantes. O serviço de condução é contratado pelo visitante, por trilha, diretamente com os condutores, independente do valor recolhido pelo ingresso a UC. Os condutores são autônomos e a visita guiada custa R$ 50,00 por trilha por grupos de até 10 pessoas. A partir de 10 pessoas, o valor fica em R$ 5,00 por pessoa. O passeio na trilha histórica, na Vila de São João de Ipanema, pode ser feito individualmente (autoguiado) ou com acompanhamento de condutor de visitantes (R$ 3,00 por pessoa). Há a possibilidade de agendamento prévio de trilha pelo telefone (15) 3266-9099 (Centro de Visitantes).

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica, com ênfase em métodos para exploração sustentável de florestas nativas

Histórico

Localizada a 120 km da cidade de São Paulo e abrangendo parte dos municípios de Iperó, Araçoiaba da Serra e Capela do Alto, sua criação inseriu-se no contexto da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a Eco-92 e seu aniversário de 20 anos coincide com a Conferência Rio+20.

Aberta ao público desde 1998, as atividades de visitação realizadas na Flona de Ipanema têm nos fatos históricos seu principal eixo temático, e normalmente são associadas às visitas aos monumentos do Sítio Histórico. Desde 2009 a Flona de Ipanema abriga as instalações da Academia Nacional da Biodiversidade - Acadebio, cuja ideia era defendida há anos pelos servidores e que somente se concretizou com a criação do ICMBio.

Atrações

Dentro da Floresta Nacional de Ipanema existem percursos de caminhadas em trilhas naturais, sobretudo na Mata Atlântica, e de recreação na área de lazer, onde podem ser encontrados quiosques, playground e um circuito de arvorismo (atualmente fechado para manutenção).

Trilha Afonso Sardinha As ruínas dos Fornos de Afonso Sardinha podem ser visitadas através do percurso de caminhada da trilha que recebe seu nome. A trilha, de 1.600 metros de extensão, acompanha um trecho do Ribeirão do Ferro em meio à Mata Atlântica e é considerada fácil.

Trilha Fornos de Cal Da trilha Afonso Sardinha sai também a Trilha Fornos de Cal (1.500 m de extensão), que passa por riachos e trechos de Mata Atlântica. É possível visitar, durante o passeio, as ruínas dos fornos de cal do século XIX. A trilha é de nível médio de dificuldade.

Trilha Pedra Santa A Gruta do Monge, Cruz de Ferro da Pedra Branca e o Monumento a Varnhagen podem ser visitados através do percurso de caminhada da Trilha Pedra Santa, com um trajeto de aproximadamente 6 quilômetros de extensão. Apesar de poder ser acessado por rota alternativa, inclusive de carro (com acompanhamento de condutores de visitantes), o Monumento à Varnhagen é o ponto final da Trilha Pedra Santa, sendo visitado em seu percurso. A trilha é considerada de nível médio de dificuldade. As três trilhas atualmente em uso, e o Monumento a Varnhagen são áreas de visitação condicionadas ao acompanhamento de condutores de visitantes. O serviço de condução é contratado pelo visitante, por trilha, diretamente com os condutores, independente do valor recolhido pelo ingresso a UC.

A Flona também guarda testemunhos da história, com sítios arqueológicos anteriores à chegada dos colonizadores, que estão protegidos pela mata densa do Morro Araçoiaba, um fenômeno geológico, de formação vulcânica, com grande diversidade mineral, sendo a magnetita o minério predominante e utilizado para a fabricação de ferro na Real Fábrica de Ferro São João de Ipanema, criada por D. João VI, em 1810, mas conhecida desde o século XVI, quando a expedição de Afonso Sardinha e seu filho resultou na construção de duas forjas, em 1589, reconhecidas pela Associação Mundial de Produtores de Aço como a primeira tentativa de fabricação de ferro em solo americano.

Aspectos naturais

A heterogeneidade ambiental da Floresta Nacional de Ipanema ganha maior importância por se situar numa área de tensão ecológica, entre Cerrado e Mata Atlântica.

Desta paisagem também fazem parte uma lagoa natural e 15 represas, os rios Ipanema e Verde e os ribeirões Iperó e do Ferro, sendo que estes últimos se formam em seu interior.

Relevo e clima

Clima úmido com longos períodos de seca no inverno, de relevo ondulado para acidentado, com altitude mínima de 550 metros e máxima de 971 metros, onde predominam o latossolo vermelho escuro e o argissolo.

Fauna e flora

Abriga cerca de 69 espécies de mamíferos, 343 espécies de aves, 27 espécies de répteis, 36 espécies de anfíbios e 37 espécies de peixes. Dentre os quais se destacam: o lobo-guará, a jaguatirica, a lontra, cachorro-do-mato, irara, tamanduá-bandeira, urubu-rei, águia-cinzenta, águia-pescadora, pavó, tucano-toco, sapo-ferreiro, urutu-cruzeiro, cascavel e teiú.

Existem na Flona plantas, como aroeira mansa, assa-peixe, avenca, cambará, embaúba, espinheira-santa, jatobá e sete-sangrias, que surpreendem por seu valor medicinal. Perobas, jequitibás, mandacarus, paineiras e figueiras seculares, além de canelas extintas em todo o país, surgem na mata, destacando-se na floresta, que se colore com quaresmeiras, ipês, patas de vaca e manacás.

Problemas e ameaças

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=94

http://www.icmbio.gov.br/flonaipanema/floresta-nacional-de-ipanema.html