Floresta Nacional do Amazonas

Com sua enorme área, a FLONA Amazonas localiza-se quase por completa dentro dos limites do território da Terra Indígena Yanomami (cerca de 86% sobre a TI), criando uma situação de sobreposição. Além da terra indígena, a Floresta Nacional do Amazonas também está sobreposta em grande parte ao Parque Estadual do Araçá, cobrindo cerca de 58% do território do Parque.



Floresta Nacional do Amazonas
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Amazonas
Município: Barcelos (AM), Caracaraí (RR), Iracema (RR), Santa Isabel do Rio Negro (AM)
Categoria: Floresta
Bioma: Amazônia
Área: 1944209,59
Diploma legal de criação: Dec nº 97.546 de 1º de março de 1989
Coordenação regional / Vinculação: CR2 – Manaus
Contatos: Endereço: Rua Antenor Carlos Frederico, 69 - Nossa Sra. Auxiliadora - Novo Airão/AM - CEP: 69.730-000

E-mail: keuris.silva@icmbio.gov.br
Telefone: (92) 3232-7040 e (92) 3365-1345

Índice

Localização

A unidade de conservação está localizada na região do Alto Rio Negro, na fronteira do Brasil com a Venezuela, divisa dos Estados do Amazonas e Roraima e ao lado do Parque Nacional Pico da Neblina, nos municípios de Santa Isabel do Rio Negro e Barcelos.

Como chegar

Ingressos

Fechado para visitação. A área é 96% sobreposta a terra indígena yanomami e não tem visitação.

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Uso múltiplo sustentável dos recursos florestais e a pesquisa científica, com ênfase em métodos para exploração sustentável de florestas nativas .

Histórico

Criada pelo presidente José Sarney em 1989, a UC tem a finalidade de conservar a fauna e flora da região compreendida pelo Complexo Tapirapecó-Urucuzeiro e suas ramificações Serras do Marauiá, Gurupira e Lobo D'Almada, além do fim social de se constituir em um espaço adicional capaz de amortecer o choque oriundo das diferenças culturais existentes na região.

A FLONA do Amazonas fragmentou a TI Yanomami em 19 ilhas. A sua criação na categoria de floresta nacional permite a exploração econômica da floresta, fazendo com que esta exploração possa ser realizada por terceiros que não os próprios índios da TI Yanomami.

Em relação à sua gestão e implementação, estudos para criação de um plano de manejo e um conselho gestor foram iniciados, entretanto, até o mês de junho do ano de 2015 estiveram paralisados. Por conta das sobreposições existentes na área foi criado um GT em novembro de 2012 para analisar a redelimitação do Parque Serra do Araçá e a composição de um mosaico de UCs em seu entorno e pensar sobre a desafetação da TI Yanomami pela FLONA. O ógão gestor da unidade é o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Atrações

Aspectos naturais

Insere-se na bacia do Rio Negro.

Relevo e clima

Fauna e flora

Fauna

Possui, segundo o ICMBio, animais ameaçados de extinção, tal como o peixe-boi.

Flora

Sua vegetação caracteriza-se em sua maior parte por Floresta Ombrófila Densa, com aproximadamente 94%, e o restante em contato Campinarana-Floresta Ombrófila, Campinarana e Floresta Ombrófila Aberta.

Problemas e ameaças

O desmatamento, queimadas e mineração são as principais ameaças à unidade. Entre estes, a mineração é a atividade mais impactante, apresentando, atualmente, 165 requerimentos de pesquisa com destaque para a exploração da platina, do ouro e do chumbo.

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=114

https://uc.socioambiental.org/uc/463