Parque Ecológico Sucupira

O Parque Ecológico Sucupira é composto por remanescentes de Cerrado e predominância de mata ciliar do Ribeirão Mestre D’armas, do córrego Fumal e do córrego Buritizinhos. Situa-se na Bacia Hidrográfica do Rio São Bartolomeu e possui várias fitofisionomias de Cerrado, onde o destaque é dado a matas riparias ao longo dos cursos d’agua, áreas de brejo, veredas e campos úmidos.

O parque tem como principal função, além da proteção desse ambiente natural, de ser um parque recreativo, que recebe muitas pessoas diariamente afim de praticar esportes em suas trilhas e caminhos como também pessoas que só procuram um ambiente mais verde para passar seu tempo.



Parque Ecológico Sucupira
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Distrito Federal
Município: Planaltina
Categoria: Parque
Bioma: Cerrado
Área: 229,8 hectares
Diploma legal de criação: Lei Distrital nº 1.318, de 23 de dezembro de 1996
Coordenação regional / Vinculação: Sob tutela do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM)
Contatos:

Índice

Localização

O Parque Sucupira está situado no perímetro urbano da Região Administrativa de Planaltina, entre o Setor Norte, a Vila Nossa Senhora de Fátima e a região oeste do prolongamento da Avenida Gomes Rabelo.

Como chegar

Vindo pela BR 0-20, pegue a saída em direção a DF 130. Siga para Vila Nossa Senhora de Fátima, pela Avenida da Independência. Continue seguindo pela Avenida até que se chegue na Q F da Vila Nossa Sra de Fátima, no Setor Residencial Oeste e, então, vire à direita. Quando chegar na Q A, continue seguindo por 150 m e, então, vire à direita. Siga por mais 100 m, até que se chegue na entrada de acesso ao Parque.

Ingressos

Entrada Gratuita.

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Um dos principais objetivos da unidade é a preservação dos ambientes naturais das cabeceiras e arredores do Ribeirão Mestre D’armas, do Córrego Fumal e do córrego Buritizinhos. Além disso, o Parque é utilizado como espaço de recreação pelos moradores da região através da promoção de atividades lúdicas em contato com a natureza, valorização da qualidade de vida, o atendimento às necessidades de lazer comunitário e o oferecimento de oportunidades de convivência harmônica com a natureza. O Parque, ainda, promove o estímulo a educação ambiental e incentivo a realização de atividades de pesquisa e monitoramento ambiental.

Histórico

O Parque Ecológico Sucupira foi criado em 1996, sendo o primeiro Parque urbano na cidade, e ocupa uma área remanescente da Fazenda Sucupira, de onde foi inspirado o seu nome. Na época de sua criação, a região em que hoje se encontra o Parque Sucupira era uma região onde existiam proprietários de terras e moradores, dentre eles vários chacareiros, os quais receberam propostas de realocação.

No entanto, o Parque Sucupira somente foi parcialmente implantado em 2014, como resultado de ações de mobilização social na busca por mais qualidade ambiental na região. Na área implantada a comunidade pode desfrutar de infraestrutura voltada à lazer, esportes, cultura e até mesmo educação. Vale salientar que a implantação da unidade continua crescendo a cada dia, a fim de atrair a vizinhança local e até mesmo moradores mais distantes.

Atrações

A área implantada do Parque conta com trilhas para caminhada, pista de skate, quadra poliesportiva, quadra de areia, bebedouros, estacionamento, banheiros e outros equipamentos públicos, além de infraestrutura voltada para educação.

Aspectos naturais

Ao desfrutar do Parque Sucupira, é possível apreciar uma paisagem típica do Bioma Cerrado. Há diversas árvores frutíferas nativas no local, como araticum, mangaba, cagaita, jatobá, pequi, cajuzinho-do-cerrado, entre outras, as quais podem ter seus frutos colhidos na época. Além disso, também há a oportunidade de observar espécies arbóreas de grande beleza cênica, como o próprio sucupira na época em que floresce. É bastante comum, ao andar no Parque ou em suas redondezas, avistar tucanos e araras, principalmente araras-canindé, sobrevoando o local.

Relevo e clima

O Sucupira conta com a presença de três áreas com relevos distintos, sendo elas: áreas de relevo plano e altitude mais elevada, áreas com relevo ondulado a fortemente ondulado e também áreas de relevo plano a suave ondulado, associados a superfícies côncavas, nas altitudes mais baixas, onde estão situadas as matas ripárias.

O clima dominante dessa região é o tropical úmido de savana com inverno seco. O clima se caracteriza por ser marcado pela sazonalidade intensa, com chuvas concentradas entre os meses de outubro e abril e clima mais seco entre os meses de maio e agosto. A temperatura média anual da região é de 21,5°C.

Fauna e flora

O Parque Sucupira, por estar próximo à Estação Ecológica de Águas Emendadas, possui fauna diversificada. É possível avistar na área diversos pássaros como araras, sabiás, asa-brancas, tucanos, entre outros. Além disso, há também tatus e saruês, entre outras espécies nativas do Cerrado.

A vegetação do Parque acolhe diversas fitofisionomias do Cerrado. Dentre elas, destaca-se as formações florestais, dispostas na porção mais baixa do terreno, representadas por mata ripária, sendo esta composta por matas de galeria ao longo dos cursos d’água do Córrego Fumal, áreas brejosas, veredas e campos úmidos. Em direção à parte mais elevada do terreno, observa-se a presença de campo limpo seguido de campo sujo. Na parte mais elevada encontra-se a formação savânica, representada pelo cerrado sentido restrito.

Sua vegetação abriga espécies endêmicas e árvores frutíferas nativas do Cerrado, como mangaba, jatobá, pequi, cagaita e araticum, sendo um dos atrativos às pessoas que frequentam o Parque.

Problemas e ameaças

Atualmente, o Parque Sucupira possui uma parcela significativa da sua área com diversos tipos de problemas, tais como esgoto correndo a céu aberto e também queimadas excessivas. Nas matas existe grande quantidade de resíduos recicláveis e não recicláveis. Esses fatores influenciam na capacidade de resiliência da vegetação ali existente e comprometem a qualidade da água e do solo da região.

Outro grande problema relacionado ao Parque é que, quando foi criado, o mesmo abrangeu áreas ocupadas, áreas essas com diferentes níveis de uso. Uma delas pertencia à uma antiga cascalheira, que encontra-se aterrada com entulho e lixo vegetal. Segundo levantamentos, há indícios de que a área também é utilizada para desova de carros roubados e de outros maquinários de ferro-velho. Além disso, algumas partes ainda são utilizadas como área de criação de gado, plantio de culturas, captação de água para irrigação e corte ilegal de plantas e mudas para fins medicinais. Tais problemas se convertem em elevada ameaça ao Parque, e precisam ser solucionados para a revitalização do local.

Há, ainda, o problema relacionado à infraestrutura inadequada. A área recreativa do Parque, principalmente a trilha destinada à caminhada, possui pouco iluminação. Esse fato, associado com a falta de segurança do local, dificulta o usufruto da população da forma como é proposto pela Lei que o concebe.

Fontes

OLIVEIRA, V. M. S. Panorama dos Parques de Planaltina – DF: Pressão Antrópica sobre Áreas Verdes Urbanas. 2014. 38 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão Ambiental) – Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

TAMAIO, I.; LAYRARGUES, P. P. Quando o Parque (Ainda) Não é Nosso. Educação Ambiental, Pertencimento e Participação Social no Parque Sucupira, Planaltina (DF). Espaço & Geografia, n. 1, v. 17, p. 145-182, 2014.

NEVES, G. et al. Estudo sobre a Cobertura Vegetal do Parque Recreativo Sucupira, Planaltina (DF). Espaço & Geografia, n. 1, v. 17, p. 183-205, 2014.

BERNARDES, M. C. Avaliação da Cobertura da Terra do Parque Recreativo Sucupira e de sua Zona de Influência Direta. 2013. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão Ambiental) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

BRITO, S. L. Parque Sucupira e o Direito Humano ao Meio Ambiente em Planaltina – DF. 2015. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Gestão Ambiental) – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

Este verbete só foi possível graças ao auxílio de participantes do Projeto Educação Ambiental no Parque Sucupira, Projeto de Extensão da Faculdade UnB de Planaltina (FUP/UnB), que promove diversas ações ligadas a preservação, educação e implantação do Parque.