Parque Estadual Cunhambebe

Fique por dentro das novidades doParque Estadual Cunhambebe no Blog do WikiParques


Parque Estadual Cunhambebe
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Rio de Janeiro
Município: Angra dos Reis, Mangaratiba, Rio Claro e Itaguaí.
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 38054 hectares
Diploma legal de criação: Criado pelo Decreto Estadual nº 41.358, de 13 de junho de 2008.
Coordenação regional / Vinculação: Inea - Instituto Estadual do Ambiente / Dibap - Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas
Contatos: Estrada da Cachoeira s/nº - Rodovia Rio-Santos - Km 423 - Vale do Sahy -Mangaratiba- RJ.

Telefone: (21) 3789-2965/ 21 98596-8747

Índice

Localização

Estrada da Cachoeira, s/n - Vale do Rio Sahy.

Como chegar

Acesso pelo km 423 da BR 101 - entrada do Condomínio Reserva do Sahy.

Ingressos

Onde ficar

No entorno da região do Parque conta com a presença de hotéis e pousadas.

Objetivos específicos da unidade

Preservar os ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica; Possibilitar a realização de pesquisas científicas e proporcionar o desenvolvimento de educação e interpretação ambiental, de recreação e contato com a natureza e de turismo ecológico.

Histórico

Criado pelo Decreto Estadual nº 41.358, de 13 de junho de 2008, o parque tem área total aproximada de 38.053,05 hectares, abrangendo partes dos municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba, Rio Claro e Itaguaí.

No início da colonização brasileira, os portugueses entraram no litoral sul fluminense e norte de São Paulo atarvés de uma aliança com o cacique Tibiriçá, líder dos Guainazes (então baseados em São Paulo) para a catequese e escravização dos índios. Chefes de seis aldeias diferentes (divididas em quatro tribos) se juntaram e formaram a Confederação dos Tamoios para a defesa. O principal nome, escolhido por todos, era o de Cunhambebe, cacique Tupinambá da aldeia situada onde hoje está localizado o município de Angra dos Reis.

Ele ajudou a fortalecer a Confederação e sempre obteve sucesso na luta contra os portugueses. Hoje, o nome do maior distrito da cidade de Angra dos Reis é Cunhambebe, cuja abrangência é parte da área em que foi implantado o Parque Estadual. Seu nome é uma homenagem a este importante líder indígena da região.

Atrações

O Pico do Sinfrônio, com 1,5 mil metros, em Angra dos Reis; o das Três Orelhas (1,1 mil metros), em Mangaratiba, além da Pedra da Conquista.

As cachoeiras, como a do Véu da Noiva e o sítio histórico da Estrada Imperial.

Aspectos naturais

Abrangendo parte de Mangaratiba, Angra dos Reis, Rio Claro e Itaguaí, o parque protege importantes áreas de mananciais, como, por exemplo, as nascentes da microbacia do Rio das Pedras, em Rio Claro. Estas nascentes drenam para o Rio Piraí, responsável por até 15% da água disponibilizada no Sistema Guandu, que abastece a Região Metropolitana do Rio. A preservação de remanescentes da Mata Atlântica também permite a formação de corredor ecológico entre os maciços da Bocaina do Tinguá, contribuindo para a preservação de espécies nativas da fauna e flora.

Relevo e clima

O relevo é montanhoso e o clima é tropical.

Fauna e flora

Na fauna da região constam exemplares de mono-carvoeiro (ou muriqui), lontra, queixada, cateto e teiú, além de espécies ameaçadas de extinção, como, por exemplo, a anta, um sapo da espécie Cycloramphus eleutherodactylus e um primata da espécie Callithrix aurita.

Flora: orquídeas, bromélias.

Problemas e ameaças

A área guarda importantes espécimes da flora e da fauna ameaçadas de extinção e endêmicos: como macaco muriqui e diversas espécies de orquídeas e bromélias, por exemplo.

Fontes

http://www.inea.rj.gov.br/Portal/Agendas/BIODIVERSIDADEEAREASPROTEGIDAS/UnidadesdeConservacao/INEA_008597#

http://www.itpa.org.br/?page_id=476

http://geproinearj.blogspot.com.br/p/parques-estaduais-do-rio-de-janeiro.html