Parque Estadual da Serra do Tabuleiro



Carregando mapa...
Parque Estadual da Serra do Tabuleiro
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Santa Catarina
Município: Águas Mornas, Florianópolis, Imaruí, Palhoça, Paulo Lopes, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio e São Martinho
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 84130 hectares
Diploma legal de criação: Decreto Estadual 1.260 de 1º de novembro de 1975.
Coordenação regional / Vinculação: Fundação do Meio Ambiente - FATMA.
Contatos: E- mails:

tabuleiro@fatma.sc.gov.br;

cvtabuleiro@fatma.sc.gov.br;

Tel: (48) 3286-2624.

Índice

Localização

O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro ocupa cerca de 1% do território catarinense. O Parque está localizado entre os municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes.

Como chegar

Pela Rodovia BR-101 e entrar no Km 240, Baixada do Maciambú, Palhoça/SC.

Ingressos

O Centro de Visitantes está aberto de quarta-feira a sábado, das 9h às 16h e nos Centros Temáticos são realizadas atividades uma vez por mês.

Onde ficar

No entorno do Parque conta com a presença de hotéis.

Objetivos específicos da unidade

Preservação dos ecossistemas existentes e proteção de mananciais de água, da flora, da fauna, da geodiversidade, da paisagem e dos lociais de beleza cênica com grande potencial para desenvolvimento do ecoturismo, conforme estudos realizados pelos botânicos Pe. Raulino Reitz e Roberto Miguel Klein. O Parque atua como um importante regulador climático da região. Protege ainda áreas de nidificação de aves marinhas e ecossistemas das ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral e dos arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.

Histórico

A maior unidade de conservação de proteção integral do Estado foi criada em 1975, com base nos estudos dos botânicos Pe. Raulino Reitz e Roberto Miguel Klein, com o objetivo de proteger a rica biodiversidade da região e os mananciais hídricos que abastecem as cidades da Grande Florianópolis e do Sul do Estado.

O nome da unidade de conservação é emprestado de uma das serras da área do Parque, que possui um cume de formato tabular, bastante visível da região de Florianópolis: a Serra do Tabuleiro.

Atrações

Sede do parque, com auditório e trilhas. Trilhas para o pico do Cambirela. Conta com um centro de visitantes e trilhas educativas, onde o público pode ter contato com espécies nativas. O Parque possui anda dois centros temáticos na sede dos municípios de Imarui e de São Bonifácio.

Aspectos naturais

Localizado em uma região estratégica, única e muito especial da Mata Atlântica, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro possui uma ampla diversidade de habitats. Cinco das seis grandes formações vegetais do bioma Mata Atlântica encontradas no Estado estão representados no Parque. Por essa razão, ele abriga uma biodiversidade ainda maior que seus 84.130 hectares poderiam sugerir.

No litoral, sob forte influência marítima, são encontradas as formações de restinga e manguezal. A floresta ombrófila densa, riquíssima em plantas epífitas, cobre as serras e ocupa a maior parte da área do Parque. Nas encostas superiores da serra, envolta em neblina formada pela condensação da umidade que chega do mar, aparece a matinha nebular. Nas partes mais altas do Parque se faz presente a floresta ombrofila mista (floresta com araucárias) e os campos de altitudes.

Relevo e clima

O clima é subtropical úmido.

Fauna e flora

A fauna do Parque é bastante diversificada, contém espécies como: puma(Puma concolor), anta(Tapirus terrestris), tamanduá-mirim(Tamandua tetradactyla), gato-do-mato-pequeno(Leopardus tigrinus), gato-maracajá(Leopardus wiedii), jaguatirica (Leopardus pardalis), macaco-prego(Cebus apella), bugio(Alouatta guariba), sagui-de-tufos-brancos(Callithrix jacchus), sagui-de-tufos-pretos(Callithrix penicillata), cateto(Tayassu tajacu), paca(Cuniculus paca), cutia(Dasyprocta aguti), capivara(Hydrochoerus hydrochaeris) ,jacaré-de-papo-amarelo(Caiman latirostris) e muitos outros. A avifauna é composta por: vários tipos de tucanos, varios tipos de papagaios, periquitos e araras, falcões, bens-te-vi.

A flora é composta de Formações Pioneiras (Restinga e Manguezal), Floresta Ombrófila Densa, Campos de Altitude e Floresta Ombrófila Mista (Floresta de Araucária).

Problemas e ameaças

O Parque enfrenta problema com flora e fauna em extinção como: cocão (Eruthroxylum catharinense), canela-preta (Ocotea catharinensis) e araucária (Araucaria angustifolia).

Fauna em extinção: preá endêmico da ilha Moleques do Sul Cavia inermedia, uma das cem espécies mais ameaçadas do planeta, gato-do-mato-pequeno (Leopardo guttulus), jaguatirica (Leopardus pardalis), leão-baio (Puma concolor), veado (Mazama americana), anta (Tapirus terrestres).

Fontes

"A Natureza do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro", publicação da FATMA de 2003, e Wikipédia.

http://www.fatma.sc.gov.br/conteudo/parque-estadual-da-serra-do-tabuleiro

"Unidades de Conservação de Santa Catarina administradas pela Fundação do Meio Ambiente" - FATMA, de 2015.