Parque Estadual dos Três Picos



Parque Estadual dos Três Picos
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Rio de Janeiro
Município: Cachoeiras de Macacu, Nova Friburgo, Teresópolis, Guapimirim e Silva Jardim.
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 65.113 hectares
Diploma legal de criação: Criado pelo Decreto Estadual nº 31.343, de 5 de junho de 2002, e ampliado pelo Decreto Estadual nº 41.990, de 12 de agosto de 2009.
Coordenação regional / Vinculação: Inea - Instituto Estadual do Ambiente / Dibap - Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas
Contatos: E-mail: petp.inea@gmail.com

Telefone: (21) 2649-6847

Índice

Localização

Endereço (sede): Estrada do Jequitibá, nº 145 - Cachoeiras de Macacu, RJ - CEP 28680-000

Núcleo Três Picos (antigo Salinas) Núcleo Jacarandá Núcleo de Apoio Paraíso (antiga Estação Ecológica Estadual Paraíso)

Como chegar

O parque é contornado parcialmente pela rodovia federal BR-116 e pelas rodovias estaduais RJ-116, RJ-122 e RJ-130, todas elas pavimentadas e com grande fluxo de veículos. São complementadas por estradas municipais que dão acesso a áreas mais próximas ao parque.

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Preservar os ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica; Possibilitar a realização de pequisas cientificas e proporcionar o desenvolvimento de educação e interpretação ambiental, de recreação e contato com a natureza e de turismo ecológico.

Histórico

Este é o maior parque estadual do Rio de Janeiro, seu nome evoca os Três Picos de Friburgo, imponente conjunto de montanhas graníticas que, elevando-se a de 2.366 metros acima do nível do mar, e é o ponto culminante de toda a Serra do Mar. O Parque foi criado no Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho de 2002.

Atrações

Entre os atrativos, há trilhas abertas ao público com diferentes graus de dificuldade, montanhismo, banhos de cachoeiras e contemplação de paisagens. A época mais recomendada para visitação de abril a setembro. O parque conta com um núcleo para montanhismo próximo a Salinas, em Nova Friburgo. Há uma área destinada para camping O imponente conjunto de montanhas graníticas denominado de Três Picos (Pico Menor, Médio e Maior) é um afloramento rochoso de aproximadamente 2.366 m de altitude, localizado entre os municípios de Nova Friburgo e Teresópolis, é o ponto culminante de toda a Serra do Mar. Na sua base está o Vale dos Deuses, ponto de partida para as diversas trilhas existentes no parque. Alguns atrativos: • Jequitibá milenar - Jequitibá (Cariniana legalis). É uma árvore nativa da Mata Atlântica brasileira que pode alcançar 60 m de altura, se destaca das demais árvores e é considerada a maior deste bioma. Para • Travessias • Trilhas • Cachoeiras • Afloramentos rochosos • Mirantes

Aspectos naturais

O parque forma um contínuo florestal com o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e com a Estação Ecológica Estadual do Paraíso, o que aumenta a sua importância como refúgio para inúmeras espécies da fauna e da flora fluminenses, especialmente os mamíferos e aves. Representa cerca de 75% de toda área protegida por parques e reservas estaduais. Em suas matas foi detectada a maior variedade de espécies animais e vegetais do estado, sendo considerada uma região de elevada prioridade em termos conservacionistas. O seu ponto culminante é no Pico Maior com 2.310m de altitude, constituindo a maior montanha da Serra do Mar em todo o Brasil, uma das mais perfeitas áreas brasileiras para escaladas e trilhas. A região é um oásis em pleno estado do Rio de Janeiro, com clima temperado, florestas de araucárias. Para quem curte frio, natureza e aventuras Três Picos é o lugar ideal. Além da preservada cobertura vegetal e riqueza animal, na área do parque existem diversas nascentes que formam bacias hidrográficas de influência regional

Relevo e clima

O parque tem grande variação de altitude, se estende desde a cota altimétrica de 100 metros, em certas vertentes, até os 2.366 metros do Pico Maior de Friburgo, um dos pontos culminantes da Serra do Mar. A pluviosidade superior a 2.000 mm anuais e temperaturas médias variando entre 18 e 26º C no período mais quente e entre 10 a 18º C no período mais frio, sendo ocasionalmente constatado temperaturas inferiores a 0º C.

Fauna e flora

Dentro de seus limites encontra-se o mais elevado índice de biodiversidade de todo o estado do Rio de Janeiro, o que em parte se explica pela variação de altitudes. Como representantes da extraordinária diversidade são observadas orquídeas, bromélias e palmeiras, destacando-se também a ocorrência dos jacarandás e jequitibás. O bom estado de conservação e a grande extensão das matas do parque garantem a existência de espécies animais significativas, algumas ameaçadas de extinção, como os gaviões e a onça-parda, que para sobreviver necessitam de grandes áreas naturais preservadas onde encontram presas suficientes para a sua alimentação. Também ocorre grande variedade de artrópodes, peixes, anfíbios e répteis. Podem ser listados os seguintes animais: Onça-parda, jaguatirica, furão, lontra, muriqui, bugio, gavião-pega-macaco, macuco, inhambús, araponga e o trinca-ferro. A onça-parda (Puma concolor), Sua majestosa presença é um importante indicador de ecossistemas naturais bem preservados e por este motivo tornou-se o símbolo do parque. Apesar de ser um predador do topo da cadeia alimentar, a onça-parda é um animal tímido que evita o contato com humanos e se alimenta de pequenos moradores da mata, como pacas e quatis. O estudo da avifauna do parque permitiu o registro de 370 espécies de aves, o que representa cerca de 40% das espécies de aves conhecidas para o Estado do Rio de Janeiro.

Problemas e ameaças

As propriedades particulares para desapropriação, ocupações irregulares, caça, extrativismo vegetal e incêndios florestais representam as grandes pressões do parque. O objetivo do Parque dos Três Picos é formar um corredor ecológico para garantir a biodiversidade regional, interligando áreas protegidas do sul e do norte do estado. Outra função do Parque é minimizar os impactos ambientais gerados pela especulação imobiliária e agro-pastoril, por desmatamentos, queimadas e caça predatória, além de proteger a bacia hidrográfica da região. O parque enfrenta um problema fundiário grave que necessita de regulamentação, assim como a pressão imobiliária e problemas como o desmatamento para abertura de novas áreas agrícolas e de captação irregular de água, assim como invasão de antenas de telecomunicação.

Fontes

http://www.inea.rj.gov.br/Portal/Agendas/BIODIVERSIDADEEAREASPROTEGIDAS/UnidadesdeConservacao/INEA_008598#

Parque Estadual dos Três Picos (PETP) http://mapadecultura.rj.gov.br/manchete/parque-estadual-dos-tres-picos-2

https://www.facebook.com/trespicos

http://geproinearj.blogspot.com.br/p/parques-estaduais-do-rio-de-janeiro.html

http://geproinearj.blogspot.com.br/p/parques-estaduais-do-rio-de-janeiro.html#PETP

http://www.mosaicocentral.org.br/noticias/56-parque-estadual-dos-tres-picos-e-o-maior-do-estado

http://www.inea.rj.gov.br/cs/groups/public/documents/document/zwew/mdi2/~edisp/inea0026737.pdf

http://www.inea.rj.gov.br/cs/groups/public/documents/document/zwew/mdiw/~edisp/inea0020172.pdf