Parque Nacional da Serra da Bodoquena

Fique por dentro das novidades daParque Nacional da Serra da Bodoquena no Blog do WikiParques


Carregando mapa...
Parque Nacional da Serra da Bodoquena
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Mato Grosso do Sul
Município: Bodoquena, Bonito, Jardim e Porto Murtinho.
Categoria: Parque
Bioma: Cerrado
Área: 76.481 hectares
Diploma legal de criação: Decreto s/n° de 21 de setembro de 2000
Coordenação regional / Vinculação: Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)
Contatos: Tel: (67) 3255-3979 / 1765 / 2312

Endereço sede: Rua Olívio Jacques, 795
Bonito, Mato Grosso do Sul
CEP: 79.290-000

Índice

Localização

O Parque situa-se no sudoeste do Pantanal mato-grossense, na bacia hidrográfica do rio Paraguai e abrange os municípios de Bodoquena, Bonito, Jardim e Porto Murtinho.

Como chegar

O acesso de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, pode ser feito pela rodovia BR-060, passando por Sidrolândia (67 km) até Nioaque (174 km), dali pela BR-419 até Guia Lopes da Laguna (220 km), e então pela MS-382, até Bonito (285 km). O Parque localiza-se a 30km de Bonito.

Ingressos

O Parque está sendo implantado com a regularização fundiária. O Plano de Manejo foi realizado em 2000 e publicado em 2013. Contudo, o parque ainda não está aberto à visitação pública. É preciso pedir autorização ao ICMBio para ingressar.

Onde ficar

Nas cidades de Bonito e Bodoquena (mais próximas ao parque) há várias opções de hospedagem, alimentação e serviços.

Objetivos específicos da unidade

A UC tem como objetivo preservar o ecossistema natural de relevância ecológica e beleza cênica, como o maior contínuo de floresta estacional decidual, submontana do MS e do Brasil, além de explorar e mapear as cavernas para compor um circuito para o espeleomergulho e estimular a pesquisa científica.

Histórico

A Serra da Bodoquena foi considerada, na década de 1990, como uma área prioritária para a conservação do bioma Cerrado e Pantanal. Atualmente o Parque é um dos núcleos da Reserva da Biosfera do Pantanal.

Atrações

O Rio Perdido corta um pedaço da área do parque e é um dos atrativos. As atividades ecoturísticas exploradas na região são as de contemplação, como observação de flora e fauna, além de esportes radicais como rapel, parapente, mergulho em cavernas, bóia cross, rafting e trekking.

Aspectos naturais

O Parque Nacional da Serra da Bodoquena encontra-se em área de superposição de duas Reservas da Biosfera declaradas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO): a do Pantanal e a da Mata Atlântica.

É a maior área contínua de Mata Atlântica no interior do Brasil.Os dois principais rios da área com águas transparentes são Salobra e Perdido.

A Serra da Bodoquena possui como cenário de fundo uma formação de montanhas de rochas calcárias que a difere das demais montanhas da região. O Parque ainda possui áreas compostas de campos alagados, cerrados, floresta estacional e o maior trecho de Mata Atlântica do estado.

Relevo e clima

O clima é tropical úmido e a temperatura média é de 23°C.

O Planalto da Bodoquena apresenta encostas suaves e morros residuais de rochas carbonáticas, mas também porções íngremes e escarpadas. A Serra da Bodoquena e as Morrarias do Urucum-Amolar são as unidades de relevo dos Cinturões Móveis Neoproterozóicos do Brasil Central. A unidade é caracterizada pelo aspecto residual do relevo em meio às superfícies rebaixadas das longas depressões e pantanais circundantes.

A Serra da Bodoquena compreende um longo divisor entre as depressões dos rios Bonito, Miranda e Apa. Sua extensão é de 200 quilômetros com largura base de 65 quilômetros e altimetria variando de 400 a 650 metros.

Fauna e flora

O Parque serve de abrigo para ariranhas, lontras, onças-pintadas, onças-pardas, harpias, entre outras espécies sob risco de extinção. A fauna do Pantanal é bastante rica, com o registro de 264 espécies de peixes, 652 de aves, 102 de mamíferos, 177 de répteis e 40 de anfíbios, 1.100 espécies de borboletas.

A fauna é típica do Cerrado, com influências amazônicas. Existe uma alta densidade de muitas espécies de grandes vertebrados brasileiros, não encontrada em outros lugares do continente.

Entre as aves, a principal espécie ameaçada de extinção é a arara-azul que atinge alto valor no comércio ilícito de animais silvestres.

Problemas e ameaças

A pecuária bovina, a caça, e a pesca são atividades conflitantes nesta UC.

Fontes

http://observatorio.wwf.org.br/unidades/cadastro/286/

http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/unidades-de-conservacao/biomas-brasileiros/cerrado/unidades-de-conservacao-cerrado/2082-parna-da-serra-da-bodoquena.html

Decreto de Criação: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/DNN/2000/Dnn9037.htm

http://www.brasil.gov.br/localizacao/parques-nacionais-e-reservas-ambientais/parque-nacional-da-serra-da-bodoquena-2013-ms

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/meio-ambiente-parques-nacionais-brasileiros/parque-nacional-da-serra-da-bodoquena.php

http://ecoviagem.uol.com.br/brasil/mato-grosso-do-sul/parque-nacional/serra-da-bodoquena/

Plano de Manejo 2013: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/Encarte1_2013.pdf http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/Encarte2_serra_do_bodoquena.pdf http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/Encarte3_serra_do_bodoquena.pdf http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/Encarte4_2013.pdf