Refúgio Estadual da Vida Silvestre do Rio Pandeiros



Refúgio Estadual da Vida Silvestre do Rio Pandeiros
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Minas Gerais
Município: Januária
Categoria: Refúgio de Vida Silvestre
Bioma: Cerrado
Área:
Diploma legal de criação: Decreto nº 43.910 de 05/11/2004
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Estadual de Florestas (IEF)/ Escritório Regional Alto Médio São Francisco
Contatos:

Índice

Localização

O Refúgio Estadual da Vida Silvestre do Rio Pandeiros foi criado através do Decreto nº 43.910 de 05 de novembro de 2004 e está localizado no interior da Área de Proteção Ambiental Pandeiros, no município de Januária. Possui uma área de 6.102,7526 hectares de Cerrado e de Mata Seca, num perímetro de 79.356,12 m, destinado à unidade de conservação de Proteção Integral, conforme definido pelo SNUC – Sistema Nacional de Unidades de Conservação.

Como chegar

Partindo de Belo Horizonte, seguir até Montes Claros pelas BR 040 e BR 135, ir sentido Januária e, de Januária, seguir para Pandeiros onde fica o escritório da unidade. Para chegar a Unidade será necessário antes entrar contato com a Sede Administrativa em Januária, para maiores informações.

Distância de Belo Horizonte: 600 km (aproximadamente).

Ingressos

A visitação pública está sujeita às normas e restrições estabelecidas pela portaria NDEG 045/2005, que regulamenta a visitação no balneário, além das normas estabelecidas pelo IEF e pela administração da UC. Atualmente o Refúgio de Vida Silvestre não dispõe de Plano de Manejo e a visitação ao Pantanal Mineiro só é permitida em casos de pesquisas cientificas ou atividades de cunho educacional.

Horário de funcionamento: 08h00min às 12h00min e 14h00min às 18h00min horas

Onde ficar

A unidade possui uma casa de guarda-parque e uma torre de monitoramento, localizadas no Pântano do Pandeiros como ponto de apoio às atividades de fiscalização, além, de uma sede administrativa composta por: escritório, alojamentos, casa de pesquisador e centro de reunião, localizada na Vila Cemig onde funcionava a usina hidrelétrica de Pandeiros (atualmente desativada). Possui também, uma guarita, uma casa de artesanato e restaurante localizados no Balneário Pandeiros, que ainda não foram inaugurados.

Objetivos específicos da unidade

Tem como objetivo proteger e conservar a Ictiofauna da Bacia Hidrográfica do rio São Francisco, no Estado de Minas Gerais como um todo, e em especial na região considerada e contribuir na proteção do rio Pandeiros, de sua área alagável e lagoas marginais, bem como das espécies migradoras no trecho da bacia delimitado pelas barragens de Três Marias, no Estado de Minas Gerais e Sobradinho, no Estado da Bahia.

Histórico

Atrações

Aspectos naturais

O Refúgio Pandeiros tem a maior porção da sua área inserida predominantemente no bioma Cerrado, apesar de conter no seu interior fragmentos de Mata Seca, caracterizado pelo complexo de vegetação da floresta estacional decidual, caatinga arbórea, caatinga arbustiva arbórea, caatinga hiperxerófila, florestas associadas com afloramentos cársticos e outros, mata ciliar, vazante e seus estágios sucessionais. Porém, destaca-se como principal expressão do seu valor natural e ambiental o “Pantanal Mineiro” e ou Pântano de Pandeiros, com extensas áreas alagadas tidas como um berçário natural, responsável pela reprodução de aproximadamente 70% dos peixes do rio São Francisco, além, de abrigar no seu emaranhado de belas lagoas, uma enorme diversidade de aves, anfíbios, repteis e mamíferos.

A unidade de conservação abriga ainda três belas cachoeiras, localizadas seqüencialmente próximas a sede administrativa da unidade de conservação no rio Pandeiros.

Relevo e clima

Fauna e flora

Problemas e ameaças

Fontes

http://www.ief.mg.gov.br/noticias/3306-nova-categoria/1768-refugio-estadual-da-vida-silvestre-do-rio-pandeiros-