Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras

Fique por dentro das novidades da Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras no Blog do WikiParques


Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Mato Grosso do Sul
Município: Jardim
Categoria: Reserva Particular do Patrimônio Natural
Bioma: Cerrado
Área: 29ha
Diploma legal de criação: Portaria IBAMA Nº 31, de 12 de abril de

2007 (Processo Nº 02014.001505/02-58)

Coordenação regional / Vinculação:
Contatos: contato@buracodasararas.com.br

Índice

Localização

Localizada no município de Jardim, extremo sul da Serra da Bodoquena (sudoeste de Mato Grosso do Sul), a RPPN conhecida como Buraco das Araras fica na Fazenda Alegria, a 29 km da zona urbana da cidade e 270 km de Campo Grande, capital do Estado. Fica nos limites da região do Planalto da Bodoquena, a 90 km da fronteira com o Paraguai, dentro do Corredor de Biodiversidade Miranda - Serra da Bodoquena (Straube e Urben-Filho 2006)

Como chegar

VIA JARDIM: Distante 29 km da sede do município pela Rodovia BR-267, sentido Jardim a Porto Murtinho. No km 510 pegar acesso à esquerda da rodovia (seguir orientação das placas) mais 1,6 km em estrada secundária de terra. VIA BONITO: Dista 54 km da sede do município pelas Rodovias MS-178 (sentido Porto Murtinho) e BR-267 (sentido Jardim). LINHA DE ÔNIBUS: Viação Cruzeiro do Sul: linha Jardim-Porto Murtinho, aproximadamente 40 minutos de viagem a partir de Jardim. TRANSPORTE AÉREO: Pista com 900 metros de comprimento em Jardim.

Ingressos

Hoje o valor do passeio com duração de uma hora de passeio é de 65 reais por pessoa, Há o roteiro de observação de aves de meio período 165 reais por pessoa e 260 reais dia inteiro. Todos estão incluso os guias.

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Atividades turísticas, pesquisas cientificas e Educação Ambiental, hoje a reserva possuem ações e metas para todas atividades que podem ser desenvolvidas nos limites da RPPN.

Histórico

Em 1912 o peão Antonio Amaro de Oliveira e mais alguns companheiros de campo faziam seu trabalho rotineiro de manejo de gado, quando encontraram uma imensa dolina na Fazenda Costa Rica, no município de Jardim. Devido à presença de araras e outras aves sobrevoando o local, a dolina logo foi batizada de “Buraco das Araras”. No início a preocupação era com o risco do gado cair dentro do imenso buraco, mas logo um uso mais nefasto foi dado ao lugar. Fazendeiros e bandoleiros da região, entre eles Silvino Jacques, utilizavam o Buraco para eliminar desafetos, jogando seus inimigos dentro da dolina para que morressem e nunca fossem encontrados. Diversas histórias são contadas até hoje sobre fantasmas vingativos ou pessoas que conseguiram sobreviver e retornar para executar sua vingança. Nesta época o Buraco das Araras era conhecido como um grande "cemitério ao ar livre". Estas histórias e a beleza do lugar atraíram muitas pessoas curiosas e as visitações ocorriam livremente, sem cuidados ou qualquer outro tipo de controle, e o Buraco das Araras foi alvo de diversas degradações, como práticas de tiro ao alvo nas rochas e nas araras, badernas e abandono de muito lixo no local, incluindo carcaças de carros roubados. Estas ações depredatórias e o desmatamento acentuado da região fizeram com que as araras, antes abundantes, fossem aos poucos desaparecendo, abandonando o lugar. Em 1986 o senhor Modesto Sampaio compra parte da então Fazenda Costa Rica, rebatizando a nova área como Fazenda Alegria. Seu objetivo era apenas a exploração pecuária. A área do buraco foi cercada para evitar que o gado caísse dentro. Mas ainda assim muita gente invadia o local para atos de vandalismo. A curiosidade das pessoas e dos primeiros turistas que visitavam a região começou a despertar o interesse do proprietário e sua família para a importância daquele lugar. Aos poucos foram afastando e impedindo os baderneiros de alcançarem o Buraco das Araras, diminuindo os impactos de suas ações. Em 1996 os proprietários começaram a promover a recuperação da fauna e a flora, Plano de Manejo RPPN Buraco das Araras – Jardim, MS - 2008 12 replantando mudas nativas e isolando áreas para se regenerar. A mais importante delas foi a re-introdução de um casal de araras-vermelhas com o objetivo de incentivar que outras retornassem a freqüentar a dolina. Em 1997, decidiram promover a limpeza da área, e com o apoio do Exército, UEMS e Corpo de Bombeiros da cidade de Jardim, foram retirados 03 caminhões de lixo e entulho do interior do Buraco das Araras. Em 1998 o Buraco das Araras aparece no Globo Repórter, em matéria sobre as belezas naturais da região de Bonito. A curiosidade pelo lugar trouxe aos poucos diversos visitantes, e uma estrutura simples foi montada nas proximidades da dolina para receber os turistas, cada vez em número maior. Aos poucos as atividades de pecuária da Fazenda Alegria foram dando lugar para a organização turística, mais rentável e mais prazerosa para a família, que via seu lugar ser cada vez mais admirado e respeitado por pessoas de diversos lugares do Brasil e do Mundo. Em 2000 acontece em Bonito o Encontro para Regulamentação do Uso Turístico das Cavernas do Planalto da Bodoquena, promovido pelo CECAV/IBAMA. Diversas medidas de conservação são discutidas durante o evento, e mesmo sem visitação direta dentro da cavidade espeleológica, a partir de então o Buraco das Araras fez diversas melhorias em sua estrutura, como adequação do traçado da trilha, novo receptivo a uma distância maior da dolina, adoção de intervalo controlado de tempo para os grupos visitarem o local e treinamento de guias e monitores. Com a criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural Buraco das Araras através da Portaria Nº 31, de 11 de abril de 2007, firmou-se o compromisso de conservação e respeito ao meio ambiente, tornando 29 ha protegidos perpetuamente.

Atrações

Dolina: com 100 metros de profundidade e 500 m circunferência, um dos roteiros relacionado ao turismo geológica que é realizando na regiãao de Bonito- MS Onde devido a presencia da rocha arenítica ocorre a nidificação das Araras Vermelhas

Aspectos naturais

Relevo e clima

O clima da região é classificado como Af (Tropical sem estação seca) segundo Köppen, com temperatura média mensal entre 18,5ºC e 25,4ºC e pluviosidade anual de 1600mm (Amaral, 1989; Alvares et al. 2013). O Buraco das Araras é uma grande dolina de abatimento situada em um campo de dolinas chamado Núcleo Curé. Pouco se conhece do ponto de vista Plano de Manejo RPPN Buraco das Araras – Jardim, MS - 2008 18 geológico e hidrogeológico sobre este campo de dolinas e qualquer iniciativa em aprimorar os conhecimentos nesta região é de extrema relevância; ainda considerando que a área em questão é uma zona de recarga de aqüífero cárstico, sempre muito suscetível a contaminação por agentes poluidores

Fauna e flora

Foram registradas 40 espécies de mamíferos silvestres não voadores na área amostrada, as quais se encontram distribuídas em 17 famílias e 6 ordens Destas, 22 foram registradas dentro da RPPN Buraco das Araras. Identificado 150 espécies de aves na área da reserva. Foram capturados 153 morcegos pertencentes a três famílias, nove gêneros e 10 espécies na RPPN Buraco das Araras.

Foram registradas na RPPN Buraco das Araras um total de 10 espécies de anuros (5 famílias), 8 lagartos (3 famílias) e 7 serpentes (2 famílias). Em armadilhas de queda, foram coletados 126 indivíduos: 100 anfíbios (9 espécies pertencentes a 4 famílias), 20 lagartos (5 espécies pertencentes a 2 famílias), e 6 serpentes (4 espécies pertencentes a uma família).

Foram observadas 192 espécies distribuídas em 56 famílias de angiospermas de porte arbóreo, arbustivo, herbácea, lianas e palmeiras (Anexo 3). A família Fabaceae, representada por 33 espécies, foi a de maior riqueza, perfazendo 17% do total de espécies registradas. Dentro desta família, obtivemos 15 espécies pertencentes à subfamília Caesalpinioideae, 03 Cercideae, 08 Faboideae e 07 Plano de Manejo RPPN Buraco das Araras – Jardim, MS - 2008 44 Mimosoideae. A segunda família em número de espécies foi Asteraceae com 11 espécies, seguida por Annonaceae (10), Malvaceae e Myrtaceae com 09 espécies cada.

Problemas e ameaças

De um modo geral, a RPPN Buraco das Araras apresenta seus cerrados em bom estado de conservação. No entanto, existem alguns fatores que ameaçam a integridade e a conservação da vegetação natural ocorrente na RPPN, em especial a vegetação rasteira e capins nativos, dentre eles mencionam-se: - presença de gramíneas exóticas do gênero Braquiaria, entremeados com a vegetação nativa

Fontes

PIVATTO, M.A.C; SAMPAIO,R.M- Plano de Manejo da reserva particular do patrimônio natural Buraco das Araras- Jardim-MS . 2008

Acesse o Plano de Manejo da RPPN : http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/docs-planos-de-manejo/rppn_buraco_das_araras_pm.pdf