Reserva Biológica do Rio Trombetas




Reserva Biológica do Rio Trombetas
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Para
Município: Oriximiná
Categoria: Reserva Biológica
Bioma: Amazônia
Área: 407.754,23 hectares
Diploma legal de criação: Dec nº 84.018 de 21 de setembro de 1979
Coordenação regional / Vinculação: CR3 – Itaituba
Contatos: TELEFONE: (93) 3549-7698/ 7377/VOIP (61) 3103-9802

Índice

Localização

Pça da Feirinha s/nº - Porto Trombetas Oriximiná – CEP: 68.275-000

Como chegar

O acesso à Reserva Biológica é realizado basicamente de duas formas, aérea e fluvial: – Via fluvial, a partir da cidade de Oriximiná, o acesso pode ser realizado através de barco, até a sede administrativa do IBAMA, em Porto Trombetas, (com duração média de 04 horas em barco de linha, ou 1 hora e meia de voadeira); e, – Via aérea, existem vôos regulares operados pela Varig, saindo de Belém (segundas, quartas e sextas-feiras) com escala em Santarém e destino final em Porto Trombetas, com duração média de 2 horas e meia de vôo, em função da escala do vôo. Existe ainda a diferença no fuso horário local, de 1 hora a menos em relação à capital Belém. Entre outubro a fevereiro a diferença de horário é de 2 horas a menos nessa região, em função da não inclusão dessa porção do país no chamado horário de verão. A partir de Santarém é possível fazer conexões com várias outras cidades. A vila de Porto Trombetas conta com aeroporto para pousos e decolagens de aeronaves e terminal de embarque e desembarque de passageiros e cargas. De Porto Trombetas até a Reserva Biológica há necessidade de se fretar embarcações particulares. A cidade de Oriximiná, sede do município também conta com aeroporto para pousos e decolagens de aeronaves e terminal de embarque e desembarque de passageiros (operado pela Meta) e cargas, estando distante 810km em linha reta e 1.080km por via fluvial de Belém, com acesso hidroviário e aéreo.

Ingressos

Não está aberto à visitação

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

A Reserva Biológica do Rio Trombetas tem por finalidade precípua, proteger a flora, a fauna e as belezas naturais, no local existentes. Os objetivos de criação foram: proteger amostras de ecossistemas amazônicos; assegurar a sobrevivência da tartaruga-daamazônia (Podocnemis expansa) e demais quelônios; assegurar a permanência dos processos naturais de sazonalidades; e, proteger áreas encachoeiradas, que abrigam fauna e flora particulares.

Histórico

O nome da unidade é devido ao rio Trombetas que faz parte da Reserva em seu curso de Cachoeira Porteira até o Lago do Mussurá. Está localizada no noroeste do estado do Pará, no município de Oriximiná, na margem esquerda do rio Trombetas. Pode-se acessar a área por via aérea desde Manaus, Belém e Santarém para Porto Trombetas; por via fluvial, a partir de Santarém, cidade vizinha à Oriximiná e Óbidos. De Porto Trombetas à sede há necessidade de se fretar embarcações particulares.

Atrações

A Reserva Biológica do Rio Trombetas cumpre a importante missão de proteger o patrimônio genético dos recursos naturais associados aos ambientes de Floresta Ombrófila Densa (submontana e de terras baixas)

Aspectos naturais

A Reserva Biológica do Rio Trombetas é uma UC extremamente significativa para a proteção de tabuleiros de desova de tartarugas,

Relevo e clima

A região da RBRT é representada, geologicamente, por unidades geológicas Pré-cambrianas, cujas idades variam do Arqueano ao Proterozóico Superior. Na região ocorrem, também, sedimentos paleozóicos pertencentes à Bacia Sedimentar do Amazonas, coberturas lateríticas terciárias e sedimentos aluviais recentes, preenchendo o fundo dos vales dos rios e igarapés que drenam a região.

Fauna e flora

Bioma amazônico, Floresta Ombrófila de Terra Firme, Floresta Ombrófila Mista (dicotilo arecacea), Floresta Inundável de Igapó, Floresta Inundável de Várzea, Formações Pioneiras, Formações Campestres (Campinas de Areia Branca).

Problemas e ameaças

− Comunidades residentes no interior da Reserva; − Abertura de roçados e pastagem através da derrubada da floresta ou queimadas, invasão de terras em Cachoeira Porteira; − Queimadas de igapós (para posterior coleta de ovos de quelônios); − Grande fluxo de embarcações no rio Trombetas; − Presença do shiploader da MRN; e, − Atividades de caça e pesca no interior e entorno imediato da RBRT e extrativismo de recursos naturais (madeira, castanha, cipó).

Fontes

http://www.icmbio.gov.br/portal/unidadesdeconservacao/biomas-brasileiros/amazonia/unidades-de-conservacao-amazonia/2003-rebio-do-rio-trombetas

http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/rebio_rio_trombetas.pdf

https://uc.socioambiental.org/uc/5699

http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/rebio_trombetas.pdf